sábado, 13 de outubro de 2018

Meus Escritos - Textículos



..." palavras e palavras, que conforme dispostas em frases curtas ou em longos, nos levam a questionar a existência "...






feliz.
..." em nosso viver, superficial é tudo que apenas matéria o é, portanto
somente amor, harmonia e paz é o que nos fará feliz, é o que realmente importa "...



tentar.
..." somos eternos e assim como os acertos, erros são parte essencial
em nosso processo evolucionário. portanto jamais será tarde para novamente tentar "...



partir.
..." vim de longe, muito longe no tempo e na busca...
descobri aos poucos que sou aquele que ama seguir...
talvez, apenas adiando o momento de partir "...



noite.
..." publicou a "primeira expedição", salvou seus arquivos, e recolheu o teclado, desligando
em seguida o monitor;  levantou de sua poltrona, olhou para seu pequeno mundo e
apagando as luzes,  apagou a si e as suas memórias  até a manhã seguinte "...



busca.
..." voe, voe em busca de teus mais profundos desejos.
voe, mas por vezes ponha teus pés no chão, coração e mente no amor.
voe, olhos aguçados guiando-te na busca, para que ao final não te magoes "...



lágrima.
..." solitária, triste e fria, brota em seu olhar.
mas ele é forte, ele não a verte, silenciando-a em sua solidão "...



paixão.
..." languidamente espero você chegar, e ao chegar, com força me abraçar.
então, viajamos por um mundo de formas e cores surreais,
amamos loucamente, perdidos e irremediavelmente, loucos.
e na despedida, ao você partir, ainda preso pela paixão me ato à você.
apenas esperando sua volta "...



luz.
..." desejo que tenhamos dias em que a luz seja nossa guia, mas...
não podemos esquecer que assim como a luz nos permite ver, seu excesso nos ofusca,
não nos deixando ver com lucidez "...



vida.
,,," superações? aventuras? sucessos? amores? ou simples comédias?
ainda não sabemos.
talvez trajetórias errantes, contínuos dramas ou ainda,
mudanças, ou monotonia da não mudança "...


fontes
imagem: google - textos: carlos miranda (betomelodia) 
meus escritos - arquivo pessoal

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Meus Escritos - Primeira Expedição

dedo de deus - magé, rj

Teclado à frente. Pensamento lá para trás no
tempo e no espaço, em um mundo agora tão diferente e
distante. Mãos inertes, o monitor estático, aguardando.
Impaciente. A imagem do protetor de tela apareceu.
Uma dança da memória. Único movimento no ambiente.
Palpáveis recordações brotaram então.



 


Noite. Olhando pela janela de seu estúdio, observa
as nuvens tingidas de vermelho pelas luzes da cidade.
Parece estar em outro planeta. Céu vermelho é diferente,
mexe com a imaginação. Surrealismo e nostalgia. 
Guapimirim, Parada Modelo, Magé, Teresópolis,
nomes que sempre surgem em suas lembranças.

Lugares em que viveu, em que conquistou a liberdade aos 14 anos,
e que muitas recordações de aventuras e descobertas,
ele com carinho guarda e busca, como apoio em sua
solidão, em seu abandono. Boas lembranças que
marcaram sua vida para sempre.

Havia uma estrada de ferro que a serra vencia,
levando, trazendo passageiros e coisas
em seu ir e vir. Mas ele não chegou a ver sequer
os seus trilhos, retirados antes de sua
mudança para Parada Modelo. Deles, guias
seguros das locomotivas e vagões, só histórias
ouviu contarem e, saudades nas narrativas dos
moradores locais ele percebia. Não, ele não entendia
ainda o motivo da extinção de algo tão bom e
necessário, às pessoas que ali moravam.

a estrada de ferro

Disseram os mais velhos das belezas naturais
que pelas janelas dos vagões eram descortinadas, ao
recordarem sua construção em narrativas bonitas, poéticas
e interessantes das obras que iniciadas em 1901,
tiveram sua conclusão em Teresópolis no
ano de 1908. Lamentaram a desativação
em 1957, despertando sua curiosidade sobre o local.

ponte sobre o rio paquequer em 1925

Resolveu verificar as histórias e subiu o leito
abandonado da antiga estrada de ferro.
Foi em meio ao silêncio e a uma brisa suave, que sentou-se
e bebeu em grandes goles a beleza da paisagem.
Admirado ficou, imaginando a ousadia dos homens,
ao abrirem por tão acidentada região, caminho para uma
ferrovia, a engenhosidade para vencer grandes desafios,
a conquista da Natureza em nome do progresso.
Hoje, ao lembrar o abandono daquele belo trabalho, ele
pensa que deveria ter sido preservado como homenagem
aos seus idealizadores e construtores.

aterro que resistiu ao tempo

Não completou todo o percurso, o cansaço e o medo
de atravessar os restos da ponte sobre o Rio Paquequer
venceram, e ele pôs-se a descer , a fazer o caminho de volta,
mas não sem sentir-se um verdadeiro desbravador,
a imaginar que a vida em um lugar tão bonito e diferente,
Parada Modelo, haveria de ser muito boa e proveitosa.
E foi.

ruínas da ponte sobre o rio paquequer

Ao chegar em casa, final de aventura, levantou os olhos

com respeito à serra que havia acabado de visitar e
saudando o entardecer, prometeu a si novas e
emocionantes expedições...


carlos miranda (betomelodia) 




Publicou a "Primeira Expedição", salvou seus arquivos,
recolheu o teclado, desligando em seguida o
monitor. Levantou de sua poltrona, olhou para seu
pequeno mundo e apagando as luzes, apagou
a si e as suas memórias até a manhã seguinte...


fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
(publicado em 30/06/2011)

domingo, 7 de outubro de 2018

A Arte no Mundo - Brasil - Alexander Pacheco

white chest tucano - 2018
dimensions: 70 x 90 cm





..." Pinto o povo, as ruas, as rodas de Capoeira. As manifestações pacíficas ou não.
Pinto gente sofrida e gente contente, Gente banguela e gente com dente.
Pinto sombra e pinto luz, Pinto o Carnaval e a mulata que seduz.
Pinto o Rio das praias e das favelas, Das belezas e das tristezas.
Pinto o céu escuro e o céu de anil, Porque se não fosse tudo isso, não seria Brasil "...

Alexander Pacheco


alexander pacheco - 1974 / in activity
oil on canvas - 70 x 90 cm - available for sale
rio de janeiro, rio de janeiro state - brazil
contact me to acquire: Alexander Pacheco 

fontes
imagem e dados técnicos: alexander pacheco - publicado por: carlos miranda (betomelodia) 

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Raul Seixas, Maluco Beleza

raul seixas


Seu estilo musical é considerado místico e contestador, como exemplo sua composição 'Gitá', que
influenciada foi por vários ocultistas, principalmente por Aleister Crowley, de origem britânica;
quanto ao título de contestador, sua obra assim o descreve.  Baiano, natural da capital do
Estado da Bahia,  Salvador,  nasceu em Junho de 1945 Raul Santos Seixas, e usando
Raul Seixas como nome artístico.  Embora o motivo artístico sobre a redução do
seu nome seja óbvia, casualmente o encontrei num raro momento, na rua à
noite, e caminhando na mesma direção. Apresentei-me, e conversa vai
conversa vem, falando sobre nossos nomes artísticos ele se saiu
com essa: "Raul Santos não pega, Raul Seixas é melhor. E eu
de santo não tenho nada
". Rimos muito, e depois de um
"tapinha"  nas costas,  seguimos  nossos caminhos.

Apelidado carinhosamente por seus fãs de "Rauzito",  foi um pioneiro do rock brasileiro. Com seu
estilo musical baseado no rock'n roll, usou muitas variações rítmicas brasileiras: do baião
ao xote em muitas composições. E por seu ceticismo e agnosticismo, a sua obra
tem como base seu interesse na história, literatura, filosofia metafísica
e ontológica (ramo da metafísica), latim e psicologia, o que foi
genialmente bem aproveitadas em sua obra musical.
Nos deixou em São Paulo, capital, em 1989.




Lembro que, nos links apresentados em "links para suas preferências no blog", ao final da postagem, é
possível saber mais sobre este ou outros Artistas, assim como sobre outras Músicas ou ritmos de
sua preferência, em total segurança. Naveguem e descubram o  Brasil  na  Música e na Arte.

carlos miranda (betomelodia) 




Enquanto você se esforça pra ser
Um sujeito normal e fazer tudo igual
Eu doutro lado aprendendo a ser louco
Que loucura total mas na loucura real

Controlando a minha maluquez
Misturada com minha lucidez
Vou ficar ficar com certeza maluco beleza
Eu vou ficar ficar com certeza maluco beleza

Esse caminho que eu mesmo escolhi
É tão fácil seguir por não ter onde ir

Controlando a minha maluquez
Misturada com minha lucidez
Vou ficar ficar com certeza maluco beleza
Eu vou ficar ficar com certeza maluco beleza


raul seixas / cláudio roberto



fontes
imagem e vídeo: arquivo pessoal - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: arquivo pessoal