domingo, 28 de junho de 2009

As Rosas Não Falam, Cartola

eduardo lilja



Jovem, mente clara e aberta, possuidor de um
enorme talento e técnica aprimorada, Web Designer,
autodidata, tem um jeito todo especial, único, de encarar
a vida. Assim defino Eduardo e, ainda vamos ouvir
muito falar dele, eu garanto.

Nesse post, uma pequena mostra de seu trabalho
em nanquim, utilizando bico de pena, e um de
seus interessantes textos.

carlos miranda (betomelodia)






em bico de pena, miles davis, por edulilja





Estava na casa de amigos, em uma reunião de beber e falar.
Fui ao terraço fumar e lá estava o telescópio,
resolvi investigar o céu. Quando terminei de focar
a lente, sem ter muitas expectativas ela surgiu, imensa,
com suas crateras absolutamente nítidas, formando
uma imagem muito diferente da lua que via a olho nú.
O brilho ondulante da lua foi a segunda coisa que
reparei, não sei se por minha experiência no manejo
do equipamento ou pela massa de gases que poderia
turvar a luz da lua na imensa distância que
nos separa dela.

Em uma fração de segundos pensei uma quantidade
absurda de coisas, como o fato de ver pela
primeira vez, em incontáveis frames por segundo,
uma imagem tão familiar de fotos e vídeos, agora
ao vivo e a cores diante dos meus olhos. Pensei também
nas partículas de luz, que viajaram uma distância
absurda para acertar meu globo ocular, formando aquela
imagem sublime. A mesma luz que me atingia durante o dia,
agora a lua a rebatia suavemente, transformando a
luz exagerada do sol, no elegante jazz da lua.

Logo veio o pensamento da luz das estrelas,
as incontáveis particulazinhas que viajaram milhares
de anos até me atingirem. Por um instante imaginei que as
estrelas, principalmente a lua, me atendiam exclusivamente.
Recebi essa energia extraterrena com uma explosão de
euforia, comecei a perder a gravidade e me sentir como se
estivesse flutuando na imensidão do vácuo espacial,
boiando entre as estrelas. Quando tirei os olhos do telescópio
voltei à realidade, me sentindo um idiota perante aos
amigos, que quando viram a lua pelas mesmas lentes não
demonstraram uma fração da emoção que senti
vendo aquele astro.

A infantil descoberta da lua foi uma das emoções
mais intensas da minha fase adulta.

eduardo lilja


Com sua paixão por um grande Compositor da
Música Popular Brasileira, o Mestre Cartola,
sua mãe, Ivanete,  presenteou-o com a edição de
um vídeo do clássico As Rosas Não Falam,
edição que em sequencia divulgamos.



Bate outra vez com esperanças o meu coração
Pois já vai terminando o verão enfim 
Volto ao jardim com a certeza que devo chorar 
Pois bem sei que não queres voltar para mim

Queixo-me às rosas mas que bobagem 
As rosas não falam simplesmente as rosas exalam 
O perfume que roubam de ti ai 

Devias vir para ver os meus olhos tristonhos 
E quem sabe sonhavas meus sonhos por fim 

cartola



fontes
imagens: edulilja - edição de vídeo: ivanete (iva souza) - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Nada Além, Frejat




Banda Barão Vermelho. Nessa postagem,
vamos falar sobre um de seus fundadores, o
compositor, intérprete e guitarrista
Roberto Frejat.




Nascido no Rio de Janeiro, em 21 de Maio
de 1962, vocalista da Barão Vermelho foi o principal
parceiro nas composições de Cazuza.
Seu primeiro CD solo, foi lançado em 2001,
"Amor Prá Recomeçar", quando a faixa título
foi um grande sucesso. Vários nomes da
MPB gravaram suas composições, entre eles, 
Cássia Eller, Ney Matogrosso, Caetano Veloso e 
Gal Costa. No ano de 2003, lançou seu segundo CD, 
"Sobre Nós Dois e o Resto do Mundo" e no 
ano passado, 2008, 'Intimidade Entre Estranhos". 

O vídeo da música que abaixo postei, é
um dos temas de uma novela de grande
sucesso na televisão brasileira. 

carlos miranda (betomelodia)






Você não quer ver nada além do seu umbigo
E eu quero ver o que há depois do perigo
Você acha que ninguém sofre mais do que você
Talvez porque não saiba ao certo o que é sofrer
Ando pelas ruas cheirando a fumaça dos motores
Enquanto você fantasia suas dores de amores

Você não quer ver nada além
Que ninguém ensina nada a ninguém
Você não quer ver nada além
Que ninguém ensina nada a ninguém

Você não quer ver nada além do seu mundinho
E eu prefiro escrever meu próprio caminho
Você acha que ninguém sofre mais do que você
Talvez porque não saiba ao certo o que é sofrer
Você sonha ser princesa em castelos fabulosos
Enquanto eu vago na cidade entre inocentes e criminosos

Você não quer ver nada além
Que ninguém ensina nada a ninguém
Você não quer ver nada além
Que ninguém ensina nada a ninguém

Fique com os seus bonsais, seus haicais
Sua paz, suas flores, seu jardim de inverno
Se isso é céu
Eu prefiro meu inferno

Porque você não quer ver nada além
Que ninguém ensina nada a ninguém
Você não quer ver nada além
Que ninguém ensina nada a ninguém


frejat




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Dona da Minha Cabeça, Geraldo Azevedo



























Compositor, cantor e violonista autodidata,
nasceu em Petrolina, Pernambuco,
no dia 11 de janeiro de 1945. Aos 12 anos já tocava
violão e foi em Recife que ele iniciou sua carreira
artística, aos 18 anos. Estamos falando de:


geraldo azevedo


Em 1967, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde
ao lado de Eliana Pittman trabalhou. Fundou o
Quarteto Livre, acompanhando Geraldo Vandré em
várias apresentações. Eliana Pittman, em 1968
gravou "Aquela rosa" uma de suas muitas
composições, repercutindo como sucesso 
em todo Brasil . Aproveitem e curtam o vídeo.

carlos miranda (betomelodia)





Dona da minha cabeça
ela vem como um carnaval
E toda paixão recomeça
ela é bonita é demais


Não há um porto seguro
futuro também não há

Mas faz tanta diferença
quando ela dança dança


Eu digo e ela não acredita ela é bonita demais
Eu digo e ela não acredita ela é bonita, é bonita

Dona da minha cabeça
quero tanto lhe ver chegar

Quero saciar minha sede
milhões de vezes milhões de vezes


Na força dessa beleza
é que eu sinto firmeza e paz

Por isso nunca desapareça
Nunca me esqueça que não te esqueço jamais

Eu digo e ela não acredita ela é bonita demais
Eu digo e ela não acredita ela é bonita demais

geraldo azevedo / fausto nilo




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Antonio Helio Cabral e a Arte Brasileira



Em Marília, interior do estado de São Paulo,
aos 25 de outubro de 1948, veio ao nosso mundo
Antonio Hélio Cabral. 


antonio hélio cabral 


 De mudança para a capital do estado, São Paulo,
tendo então iniciado aos 10 anos sua carreira nas artes,
criando bonecos com características folclóricas com
o que encontrava disponível.

No decorrer dos anos produziu diversos trabalhos
como arquiteto, graduado pela USP em Arquitetura e Urbanismo.
Desenhista, gravador, escultor, pintor e professor, estudou
desenho livre no Ateliê de Arte da Biblioteca
Infanto Juvenil Monteiro Lobato e frequentou a oficina
do artista italiano Fausto Boghi, produtor de objetos de cobre,
onde aprendeu técnicas do cinzel e técnicas de incisões.

Artista conhecido por adoradores de arte, dono de uma carreira
ativa e produtiva, suas obras são de grande procura,
pois suas pinceladas rápidas, de grande precisão
complementam suas inspirações e transmitem
exatamente o que o artista propõe. 

Abaixo, uma pequena seleção de suas belas
obras para que as apreciem.

carlos miranda (betomelodia) 




figura com lilás

mulheres

paloma e o chale egípcio

abstrato azul

janela e cadeira


leitura

palheta com charutos

palheta




destaco: flores e paisagem



fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Amigo do Sol Amigo da Lua, Benito de Paula


vem amigo, plantar mais lírios


Tenho visto atualmente tantas matérias jornalísticas
que, em sua maioria nos levam a questionar os
atuais valores de nossos tempos. Violência, falta
de ética e de moral, guerras e outros males que me deixam 
por vezes incrédulo na humanidade.





Vou trazer nesse post, uma mensagem de Amor,
de Fè e de Esperança, na composição de
Benito de Paula e de Márcio Brandão, no vídeo editado
por Naná Melo, uma de minhas amigas no YouTube,
que é talvez, o modelo de um utópico viver que eu
desejo para toda a humanidade.

carlos miranda (betomelodia)





Ê ê criança presa em brinquedos e trapaças
Quase sem história pra contar
Você criança tão liberta me tire dessa peça
E assim ter história pra contar

Estrela que brilha em meu peito e me leva pro céu
Encantos cantigas canções de ninar
Me deixa no galho no galho da lua 
No charme do sol pra me despertar 

Vem amigo nadar nos rios 
Vem amigo plantar mais lirios 
No vale no mato e no mundo vamos brincar

benito di paula / márcio brandão



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google


sábado, 13 de junho de 2009

Berimbau, Paula Morelenbaum

paula morelenbaum


Pois é. Uma agradável surpresa encontrar
por acaso, apenas navegando pelo YouTube
em uma fria madrugada, uma preciosidade
como essa. A Paula e o Chico Pinheiro
, em um
vídeo em que mostram talento e técnica, muita técnica,
interpretando uma das composições da
parceria Baden e Vinícius, que eu geralmente usava
para abertura de bloco em minhas apresentações.

 
chico pinheiro


Assistam ao vídeo e vivam um momento que mostra a magia
da MPB e de seus intérpretes, na Voz de Paula e
na Maestria de Chico.


carlos miranda (betomelodia) 








Quem é homem de bem não trai
O amor que lhe quer seu bem
Quem diz muito que vai não vai
Assim como não vai não vem
Quem de dentro de si não sai
Vai morrer sem amar ninguém
O dinheiro de quem não dá
É o trabalho de quem não tem
Capoeira que é bom não cai
Mas se um dia ele cai, cai bem

Capoeira me mandou
Dizer que já chegou

Chegou para lutar
Berimbau me confirmou
Vai ter briga de amor

Tristeza camará

vinícius de moraes e baden powell



fontes
 omagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Quando a Gente Ama, Oswaldo Montenegro



Hoje, Dia dos Namorados, não poderia deixar
de homenagear à todos os que amam.
Creio que Oswaldo, com sua interpretação
maravilhosa dessa composição, vai expressar
muito bem meus votos.



oswaldo montenegro


Não posso deixar de homenagear também,
aquela pessoa especial que conheci pela
Internet, aquela a quem devoto um grande, um
imenso querer, aquela que hoje comigo vive um
grande sonho de amor, Ivanete, autora da
edição do vídeo abaixo.

Um Feliz Dia dos Namorados.
carlos miranda (betomelodia) 




"... eu interpreto a música que edito,
com imagens e amor ... "

ivanete



Quem vai dizer ao coração
Que a paixão não é loucura
Mesmo que pareça
Insano acreditar

Me apaixonei por um olhar
Por um gesto de ternura
Mesmo sem palavra
Alguma pra falar

Meu amor a vida passa num instante
E um instante é muito pouco pra sonhar

Quando a gente ama
Simplesmente ama
É impossível explicar
Quando a gente ama
Simplesmente ama !

marcelo barbosa barreti / nil bernardes / fábio caetano



fontes
imagens: google - edição de vídeo: ivanete (iva souza) - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Zetty Neuhaus, uma Talentosa Escultora



Dando início a uma série dedicada aos
Escultores Brasileiros, vamos começar pelo Sul
do Brasil, mais precisamente pela Capital
do Estado do Rio Grande do Sul, com uma
pequena mostra das criações de Zetty Neuhaus.
Expondo suas obras desde o ano de 1988,
Zetty teve participação em várias mostras coletivas.

zetti neuhaus

Selecionada pela Associação Leopoldina Juvenil
em 4 Bienais de Arte, na Cidade de Porto Alegre,
onde está radicada desde 1972, realizou 4 exposições
individuais na Galeria da Vera, com grande sucesso.
Bacharel em Comunicação Social, Publicidade e
Propaganda em 1981, escultora, nascida na cidade de
Passo Fundo, participou do Atelier Livre,
tendo sido discípula do mestre Vasco Prado em 1990.
E vamos às Criações dessa grande Artista.

carlos miranda (betomelodia)

























fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( obras em alunínio, sem títulos )