segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Menino de Braçanã, Zizi Possi


Este vídeo me traz muitas lembranças.
A composição de Luiz Vieira que, grande repercussão
alcançou e o projetou nas paradas de sucesso
da época, aqui interpretada por uma das melhores
vozes de nossa Música, Zizi Possi, fez nascer
em mim  a vontade de um "cantador" ser.

Lembro onde. Quando, mais ou menos. Ainda um
adolescente, cheio de sonhos, na época eu morava
em Guapimirim, Parada Modêlo. Lá, onde o rio
Guapimirim após descer a serra de Teresópolis
fazia uma curva bem fechada à direita, ficava o sítio
do Moacyr Franco. Ao lado, o de Luiz Vieira.
Foi lá, na voz do Luiz, que ouvi pela primeira vez
Menino de Braçanã.

Alguns anos mais tarde, por volta de 1963, subi em
um palco já como profissional. No encerramento de minha
primeira apresentação como cantor, sem saber ao
certo o que faria para encerrar a noite, entoei esta melodia 
com certo tom de despedida e parei. Deu certo. Assim,
ela passou a integrar meu repertório e por muitos anos
a usei como encerramento de minhas noites, por
esse mundão de Deus à fora. Hoje colho os doces frutos, as
boas recordações que ela me traz.

carlos miranda (betomelodia) 





É tarde eu já vou indo
Preciso ir embora '" manhã
Mamãe quando eu saí disse
Filhinho não demora em Braçanã

É tarde eu já vou indo
Preciso ir embora 'té manhã
Mamãe quando eu saí disse
Filhinho não demora em Braçanã

Se eu demoro mamãezinha
Tá a me esperar
Pra me castigar

Tá doido moço
Num faço isso não
Vou-me embora
Vou sem medo dessa escuridão
Quem anda com Deus
Não tem medo de assombração
E eu ando com Jesus Cristo
No meu coração

Ê ô...

luis vieira / arnaldo passos




fontes
imagens: google - texto e edição de vídeo: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Zoravia Bettiol e o Universo das Artes

juventude em azul


 Sinto-me honrado em divulgar uma Artista Plástica gaúcha que,
há mais de cinquenta anos colabora para deixar o Universo das
Artes Plásticas Brasileiras muito mais rico,
com seu enorme talento e versatilidade.



zoravia bettiol


Talento, de sobra, como demonstram suas obras.
Versatilidade? Um capítulo à parte, senão vejamos:
pintura, xilogravura, desenho, tapeçaria, murais,
designer de jóias, arquitetura de interiores e
escritora, tendo lançado em 2007, em edição bilingue, o livro
A Mais Simples Complexidade 
com textos de seis especialistas em Artes,
versando sobre a trajetória de Zoravia Bettiol.

Não é preciso dizer que ela  participou de várias exposições
nacionais e internacionais, coletivas e individuais,
tendo sido sempre premiada. Em 1985, recebeu a medalha
Cidade de Porto Alegre, por serviços prestados à comunidade.

Mas ainda não é só isso.  Ministra cursos e workshops no Brasil
e em diversos países. Uma obra ainda em processo de
criação será memorável. Sobre este assunto, no final da
postagem, um vídeo para que conheçam mais um pouco de
Zoravia Bettiol.


carlos miranda (betomelodia) 



meias amarelas

o anjo da guarda da cidade

o imperador nú

flerte com cravo

a amante chinesa de lincoln
anjo feminino

índio com arara

caminhos

mulher de chapéu preto



destaco: entrevista com zoravia bettiol
fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Vento no Litoral, Renato Russo


renato russo

" Quero ter alguém com quem conversar.
Alguém que depois não use o que eu disse contra mim. "
renato russo

Fã incondicional da banda Legião Urbana, uma vez
mais vou postar um vídeo, com uma nova edição de
Ivanete, para uma de minhas canções preferidas da banda,
Vento no Litoral, composição de Renato Russo.

Renato, nascido lá em minha cidade natal, Rio de Janeiro,
em março de 1960, é tido como um dos maiores poetas
e o mais importante compositor do rock brasileiro.
Até os dias atuais, suas interpretações com a banda
Legião Urbana são inesquecíveis, mantendo uma grande
legião de fãs e admiradores que o apelidaram de
Trovador Solitário. Foi lá, no Rio de Janeiro que
Renato Russo veio a falecer em outubro de 1996.

carlos miranda (betomelodia)





De tarde quero descansar
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda esta forte
E vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora

Agora está tão longe
Ver a linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos
Na mesma direção
Aonde está você agora
Alem de aqui dentro de mim

Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil sem você
Porque você esta comigo
O tempo todo
E quando vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar é uma bobagem

Já que você não está aqui
O que posso fazer
É cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos
Lembra que o plano
Era ficarmos bem

Ei ei ei ei ei
Olha só o que eu achei
Hum hum
Cavalos-marinhos

Sei que faço isso
Pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando
Tudo embora

renato russo



banda legião urbana

fontes
imagens: google - edição de vídeo: ivanete (iva souza) -  texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Amorelli e a Eterna Busca

mundos paralelos de um guerreiro



Minas Gerais. Terra de muitos talentos. Minas que sempre
nos surpreende com a revelação de novos e, por que não, já
consagrados nomes nas artes plásticas, música e outras muitas facetas
da Arte Brasileira. E foi lá nas Gerais, na cidade de
Três Corações no ano de 1948, que nasceu aquele que hoje nos
deslumbra com suas telas:
Gledson Franqueira Amorelli.

Seu amor pela pintura vem de quando ainda era bem jovem era.
Teve como seus mestres Guignard e Frederico Bracher Jr. no
Centro Acadêmico da Escola Guignard, onde formou-se
no Curso Superior de Belas Artes.

Mas, melhor que palavras, suas telas falam por si,
como podemos ver nesta pequena mostra de seus trabalhos
na série dedicada com muito amor à amazônia e aos
povos indígenas que lá habitam.

carlos miranda (betomelodia) 


gledson amorelli


 " A Infinidade do Limite.
Assim a vida se mostra para mim.
Um recomeçar contínuo
mesmo quando tudo parece finalizado.
Assim também é o trabalho.
Um eterno procurar sem nunca realmente se
satisfazer completamente. Eu preciso voar, conhecer meu
próprio mundo e o que me rodeia. Não há como ficar parado,
amarrado ao que cada um se julga dono ou posseiro.
Quero cada dia ser um e todos os dias me superar,
mesmo que muitas vezes me sinta completamente frustrado
por não ter conseguido chegar. Este dia não é o último nem o único,
eu sei e assim farei eternamente em minha vida.
Voar... sonhar... pesquisar... e trabalhar...
voar novamente e para sempre pesquisar para não
morrer sem a tentativa da descoberta seguinte."


O homem só envelhece quando nele os lamentos substituem os sonhos”.
amorelli



colheita de flores
minha paixão
xingu
guardião
mico leão
senhor dos sonhos
majestade
colheita de algodão
são francisco


destaco: o vencedor

fontes
imagens: google - texto 1: carlos miranda (betomelodia) - texto 2: amorelli
base das pesquisas: google

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Quanto ao Tempo, com Ivete Sangalo e Carlinhos Brown


ivete sangalo e carlinhos brown

Após a anunciada e merecida férias, inicio o ano de 2011
com uma composição da dupla Brown e Sullivan,
Quanto ao Tempo.

Interpretada por Ivete Sangalo e Carlinhos Brown
em um belo dueto, o vídeo é um
apelo ao Amor e à Felicidade. Espero que gostem.

carlos miranda (betomelodia)





Lágrimas não são forever
Dores já não são together
Quando a gente ama espera
Um dia assim chegar
Chegou

É eu já sei como iluminar a nossa fonte
É eu já consigo ir além do horizonte
É e os detalhes tão pequenos de nós dois
Ficaram pra depois
Depois depois depois depois

É sonhei de tudo como um dia de domingo
É e o que vier para nós dois será bem vindo
É só não demore quanto ao tempo pra chegar
Chegou

Quanto ao tempo te esperei
E o passado assim passou
Hoje o céu mudou de tom
Pra falar do nosso amor
Acho que chorei igual
Com a chuva no quintal
Acho que sonhei do bom
Hoje o céu mudou de tom

É eu já sei como ir além do horizonte
É eu já consigo iluminar a nossa fonte
É e os detalhes tão pequenos de nós dois
Ficaram pra depois

É sonhei de tudo como um dia de domingo
É e o que vier para nós dois será bem vindo
É só não demore quanto ao tempo pra chegar
Chegou

My eyes to see you
But I need
To believe it's true
Maybe my love likes crazy
Love is you, is you, is you, is you
And me and you
If I don't know how good it is
Só não demore quanto ao tempo pra chegar

Chegou

carlinhos brown e michael sullivan




fontes:
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google