quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Fato Consumado, Djavan



Fui questionado por dedicar muitas postagens à Djavan e também à
Caetano Veloso. Esclarecerei, mais uma vez: este blog nasceu para divulgar a
Música e a Arte Brasileira, tendo como base o repertório por mim utilizado em
minhas apresentações nos palcos. Independente de serem ou não cantadas
por mim, ressalto que elas fazem parte deste blog por seus valores culturais,
pelo grande sucesso que obtiveram e que muitas até hoje detem.

Pesquiso as preferências em vários espaços da Web, baseando-me pelo
conceito de qualidade, aceitação e a diversidade de estilos, buscando
sempre atender aos critérios adotados pelo grande público apreciador da
boa Música Popular Brasileira, dentro e fora do Brasil. Acredito que meu
interlocutor não leu as postagens ou não "navegou" pelo blog.

Está respondido? Então vamos à postagem de hoje:


d j a v a n


Djavan cantando Fato Consumado. Esta sua composição ficou em segundo
lugar em um festival promovido por uma rede de TV, fazendo parte de seu
primeiro álbum, "A voz, o violão, a Música de Djavan", lançado em 1976.

Em todo seu contexto o LP foi muito elogiado pela crítica, pelo perfeito
entrosamento da voz e violão em excelentes melodias, repletas de
várias nuances rítmicas.  No vídeo a seguir, Fato Consumado em novo
arranjo, no qual é destacado o toque genial de um pandeiro.


carlos miranda (betomelodia)


video



Eu quero ver você mandar na razão
Prá mim não é qualquer notícia
Que abala o coração

Se toda hora é hora de dar decisão eu falo agora
No fundo eu julgo o mundo um fato consumado e vou-me embora
Não quero mais de mais a mais me aprofundar nessa história
Arreio os meus anseios perco o veio e vivo de memória

Eu quero é viver em paz por favor me beija a boca
Que louca que louca

djavan




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Moleke, Sandra Godoy



Bem, apesar de sua carreira ter tido início aqui no Brasil, em 1996 quando
compositora e cantora Sandra Godoy participava de vários grupos de
bailes de nível nacional e de grandes orquestras, foi como integrante em
Paris, França, onde atuando como vedete em um cabaret brasileiro, o
Pau Brasil,  ela alçou vôo.

Em 1999, criadora de dois grupos, o Tamburlodê e o Sandra Godoy Groupe,
teve apresentações diversas pelos Emirados Árabes e vários Países europeus,
gravando seu primeiro álbum em 2003, Essência, fixando-se então no sul da
França, na cidade de Marseille.


sandra godoy

Com a parceria dois Músicos franceses e tendo assinado contrato com uma
gravadora independente, a Aoede Production, trabalhou em um novo projeto
onde teria sua voz, sua musicalidade, suas composições em destaque.

Na sequência, um vídeo em que Sandra nos traz sua mais recente  composição,
Moleke, um ritmo bem brasileiro que traz um pouco da influência musical do
nosso Nordeste, o baião. Parabéns por compor e cantar o Brasil divulgando a
Cultura Musical Brasileira em uma belíssima região da Europa, a França.


carlos miranda (betomelodia)


video



Vem cá moleque explicação
Me olha no olho decepção
Vem cá moleque tem jeito não
Tô de joelhos de pé no chão

A lua anda tonta com tanta saudade no ar
A rua anda pronta com tanta maldade no ar
E mesmo se não tem mais jeito
Nada esta desfeito no meu coração
Guarde na tua memória toda nossa história
Sem contradição

Pode olhar a tua volta não feche esta porta não me diga não 
Pode olhar a tua volta não feche esta porta não me diga não

Olha moleque não chora não
Tô aqui contigo me dá tua mão
Sabe moleque te vi nascer
E não suporto te ver sofrer

A vida é pequena não deixe tua vida passar
A vida tem planos não deixe o teu trem passar

E mesmo se não é direito
Todo meu respeito t na tua mão
Quando a gente tenta tudo se esquece do mundo
Sem explicação

Pode olhar a tua volta não feche esta porta não me diga não
Pode olhar a tua volta não feche esta porta não me diga não

sandra godoy
( baião com arranjos de laurent tchen-fo / marc buccafuri )



fontes
imagens: google / sandra godoy - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
bse das pesquisas: google

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Dia do Médico

betomelodia.blogspot.com


Tédio... era um tédio total no hospital em que ele trabalhava.
Poucos pacientes para sua especialidade, poucos exames,
poucas consultas... um tédio.
"Parece que a saúde dos brasileiros está melhorando,"...
pensava ele ao arrumar seus instrumentos em sua maleta...
"pois cada vez mais tempo tenho para arrumar e arrumar
e arrumar minhas coisas."






Inteligente, havia concluído a Faculdade de Medicina ainda bem jovem
e gostava do que fazia pelo bem de seus pacientes. Sentia-se realizado e
satisfeito por ter estudado e sobretudo por poder colocar em prática
o que aprendera na faculdade. Adorava ver expressão de surpresa , até
de susto em seus rostos, ao examinar de maneira meticulosa e calma,
seus corpos em busca de um diagnóstico perfeito. Sim, ele era
um profissional bem sucedido.

Na pequena cidade onde clinicava, seus conhecimentos e diagnósticos
se tornaram bastante populares, sendo aceitos e comentados por
todos. Os muitos elogios sobre sua capacidade o faziam feliz, apesar
de ficar preocupado com tão repentina fama, com tudo o que era
dito a seu respeito e principalmente pela inveja de seus colegas, não
tão bem sucedidos como ele o era. Tinha que tomar certas atitudes
para que seus métodos de trabalho não saíssem de seu hospital,
de seu aconchegante consultório.

Começou a pedir sigilo aos seus pacientes, explicando que assim
como ele guardava segredo sobre as causas prováveis das doenças
adquiridas por eles, deveriam guardar silêncio sobre os métodos por ele
aplicados, para que comentários maldosos não mais circulassem.

Então, em uma manhã de sol, apareceu em seu consultório uma das
mais lindas "Obras da Criação". Era nova na cidade e com seu
olhar inteligente o hipnotizou. Imediatamente, ardentemente, ele a
desejou para si. Só para si."


a nova paciente



Rapidamente se recompôs. Iniciou a consulta. Após ouvi-la, pediu
que ela se despisse e deitasse na cama de exames, o que ela
com certa relutância e com timidez, o fez. De costas, ainda sem
olhar para ela, ia respondendo às suas perguntas, ansioso e
trêmulo. Com o coração batendo forte, virou-se.

Ao ver aquele corpo nu deitado na cama, suas mãos tremiam,
seu coração parecia que ia saltar de seu peito e ele começou a
examinar delicadamente aquele ser perfeito. Tocando aquela
linda mulher, apaixonado ficou.

Percorrendo pequenas "elevações" em seu tenro peito e "vales"
até então inexplorados em seu macio e alvo quadril, detendo-se um
pouco mais nos vales, ele não sabia o que devia fazer. Sua "paciente"
sentia cócegas, ria e tirava sua concentração do exame agora não
tão clínico, mas delicioso.

Para que ela parasse de rir, beijou suavemente seus lábios. Ela, com
doçura correspondeu. Foi o bastante para que ele em um ato de
coragem começasse a se despir, e lentamente começou a colocar
seu corpo ao lado do dela com o coração aos saltos. Primeiro uma perna,
a outra logo em seguida e esperou para ver o que ela iria fazer. Ela o
puxou para perto. O... "aquilo" dele, estava enorme e ela colocou
a sua mão "nele". Ele nunca esqueceu da suavidade de sua mão e
com o restante de coragem, aos poucos deitou-se sobre ela.



a paciente aguardando os "exames"



De repente, uma explosão. A porta de seu quarto abriu com um estrondo.
Foi como se eles tivessem despencado de milhares de metros de
altura, do céu para o inferno. Suas mães entraram no quarto de chinelo
em punho, gritando com eles e desferindo chineladas à torto e àdireito,
nos dois jovens aprendizes da arte de amar. Mais uma surra, mais
um longo castigo para os dois. Não mais podiam brincar de médico.
O hospital, o consultário foram fechados por seus pais. Ele não
conseguia entender o motivo de mais essa "brincadeira" ser proibida.
"Será que tudo quanto é diversão eles vão proibir?", perguntava-se.

O absurdo é que foram proibidos até de se verem, apesar de não
serem mais crianças, tinham a mesma idade, doze anos, que droga!
Mas, ele e ela eram espertos. Sempre conseguiam um jeitinho
para continuarem as agora aulas de anatomia, aulas que pelo menos
por ele, jamais serão esquecidas.

carlos miranda (betomelodia)



fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base da pesquisa de imagens: google

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Em Paz, com Maria Gadú e 5 a Seco



Violonistas, cantores irreverentes e descontraídos. Um quinteto. Com idades
na faixa dos vinte anos, subindo ao palco eles além de seus violões
empunham também outras cordas e dão um verdadeiro show. O grupo ao
qual nos referimos é o 5 a Seco, originário de São Paulo.

Mas além das cordas, a percussão faz parte do conjunto o que resulta em
harmonias com variadas texturas musicais e um toque de teatralidade.
Inovam a Música Popular Brasileira com ótimos arranjos.

O sucesso surgiu de maneira despretenciosa, logo conseguindo um número
significativo de fãs em todo o Brasil. Sempre com lotação esgotada em
suas muitas apresentações, fazendo um passeio por diversos ritmos
e gêneros musicais, os componentes do 5 a Seco deixam sua marca sonora e
criativa, em seus espetáculos sempre surpreendentes.


maria gadú e 5 a seco

O vídeo desta postagem nos traz os cinco integrantes do grupo com a
composição Em Paz, tema de abertura de uma novela, que é interpretada por
Maria Gadú, um dos grandes nomes de nossa cultura musical.
A Música Popular Brasileira agradece esta nova geração de Músicos.

carlos miranda (betomelodia)


video


Caiu do céu se revelou
Anjo da noite e das manhãs
Pra amanhecer em par em paz
E quanto mais melhor você

Sol de verão que faz chover
Som da maré é luz e cor
Pro bom da vida acontecer
Onda que invade é o amor

Queria ser navegador
Desse teu mundo estelar
Lua que amansa o meu desejo
Estrela azul me leva

Caiu do céu se revelou
Anjo da noite e das manhãs
Pra amanhecer em par em paz
E quanto mais melhor você

Beleza rara de se ver
Mágica música no tom
Uma escultura de Debret
O meu poema de Drummond

Queria ser navegador
Desse teu mundo estelar
Lua que amansa o meu desejo
Estrela azul me leva

pedro altério / rafael altério / rita altério 



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sábado, 16 de novembro de 2013

Mania de Você, Rita Lee e Milton Nascimento

betomelodia.blogspot.com


Dois grandes nomes da Música Popular Brasileira,
Rita, juntamente com Milton, dão um show de interpretação
em uma de suas composições, "Mania de Você".




milton nascimento e rita lee

Infelizmente não possuo uma indicação da data deste show de Rita Lee,
mas no vídeo eles estão ainda bem jovens. Parece-me que foi
em um dos "MTV Acústico", não tenho certeza. O que sei é que
realmente é um arranjo excepcional em que por uma orquestra, são
acompanhados. Um resgate excelente e repetindo, um enorme show
de talento e interpretação dela e de Milton Nascimento.

carlos miranda (betomelodia)


video



Meu bem você me dá água na boca
Vestindo fantasias tirando a roupa
Molhada de suor de tanto a gente se beijar
De tanto imaginar loucuras

A gente faz o amor por telepatia
No chão no mar na lua na melodia
Mania de você de tanto a gente se beijar
De tanto imaginar loucuras

Nada melhor do que não fazer nada
Só prá deitar e rolar com você

rita lee



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Visualizações: 100.000 !


            


       

Hoje, foi ultrapassada a marca das cem mil visualizações das postagens neste blog, um antigo projeto de divulgação da Cultura Brasileira sobre nossa Música, nossa Arte. É fato que tive alguns problemas, como a perda de todas as imagens nele contidas e algumas outras atribulações, que impediam-me de elaborar novas postagens. Mas, com persistência as imagens foram recuperadas, trazendo vida nova ao blog. Foram longos meses de árduo trabalho e sou grato ao incentivo de meus seguidores. 

Agradeço à todos os visitantes do Brasil, de todos os Países da América do Sul, Central e do Norte; da África, Europa, Ásia, Oriente Médio, Oceania, Austrália e de muitas outras regiões deste nosso belo planeta tais como do Ártico e a Antártica. Todos honraram-me com suas visitas que, são o incentivo maior para que eu publique novas páginas.

Agradeço de coração à todos meus Amigos e Amigas do Facebook e Google+ que, ao compartilhar minhas postagens ajudaram-me a divulgar o Brasil e o Universo Cultural de nosso povo. Obrigado, obrigado e obrigado por prestigiarem-me. 

Que a Paz venha à todas as Nações por meio da Arte e da linguagem universal, a Música, trazendo muito Amor e Harmonia à todos nós, habitantes deste pequeno e belo planeta. Beijos no coração.

carlos miranda (betomelodia)

video


" Um sonho que você sonha sozinho é apenas um sonho.
um sonho que você sonha junto é uma realidade. "

John Lennom



fontes
imagem: arquivos - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google / blogger

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Flávio Shiró e seu Universo Mágico nas Artes

betomelodia.blogspot.com



Na ilha de Hokkaido, Japão, nasceu Flávio Shiró, um descendente de Samurais.
Seus pais emigraram para o Brasil e ele cresceu em Tomé Açu, na
floresta amazônica mas, buscando melhores condições de vida, seus
pais resolveram mudar para São Paulo.




Flávio pintou sua primeira tela em 1942, ainda cursando uma escola de
artes e ofícios. No ano seguinte, começa a trabalhar pintando cerâmicas e
algum tempo depois, pintando cartazes de filmes para as salas de
cinemas da Metro. Mas a Arte estava presente fortemente em seu espírito
e ele então começou a participar do Grupo Santa Helena, vindo
a tornar-se membro do Sindicato dos Artistas Plásticos de São Paulo,
tendo obtido reconhecimento e prêmios por suas obras, em muitas
exposições coletivas.

Com o reconhecimento veio a fama e uma nova mudança. Foi morar
no Rio de Janeiro onde fixou residência. O grande sucesso
de suas criações, fez com que começasse a dividir seu trabalho
entre o Brasil e Paris, o que faz até os dias atuais.

Com mais de setenta anos de dedicação às Artes Plásticas, com suas
pinturas povoadas de formas estranhas e sem definição, que é sua
marca, Flávio consegue as tornar poesias ao retratar com muita
maestria, a vida tal como ele a imagina.

carlos miranda (betomelodia) 


  

horizonte

anatomia da guerra

umbigo do mundo

premier regard

muirapinema

duo

apocalipse

crepúsculo do século



meu destaque: sortilégio


fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

domingo, 10 de novembro de 2013

Trem das Onze, com Maria Gadú e Caetano Veloso

betomelodia.blogspot.com
caetano veloso e maria gadú


Demônios da Garoa. Este é o nome do grupo que tornou popular esta
composição de Adoniran Barbosa, que em sua letra menciona um bairro
da capital paulista, o Jaçanã. Premiada no carnaval do Rio de Janeiro
em 1965, foi a escolhida em um concurso para representar a
cidade de São Paulo.

O Interessante á que o "trem das onze" existiu mesmo e quem perdesse
o horário de partida do mesmo, do centro aos bairros, só na manhã seguinte
poderia voltar para sua casa. Adoniran com esta composição imortalizou
a responsável por esta extinta linha, a Tramway que funcionava desde 1894.

Nesta postagem, com a dupla Caetano e Gadú em uma nova roupagem para
Trem das Onze, chamo a atenção para os timbres das vozes do Caê
e da Gadú, em perfeita harmonia. Na minha humilde opinião sobre
as muitas interpretações desta música,  esta homenagem prestada pelos
dois à Adoniran, está em primeiro lugar. Excelente.

carlos miranda (betomelodia)


video



Não posso ficar
Nem mais um minuto com você
Sinto muito amor
Mas não pode ser
Moro em Jaçanã
Se eu perder esse trem
Que sai agora às onze horas
Só amanhã de manhã

E além disso mulher
Tem outra coisa
Minha mãe não dorme
Enquanto eu não chegar
Sou filho único
Tenho minha casa pra olhar

adoniran barbosa



fontes
imagem: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google