terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Benedito Calixto, Paisagens e História

betomelodia.blogspot.com
fundação de santos


No final de século XIX e início do século XX, quatro gigantes das
artes se destacaram em São Paulo. Entre eles, estava Benedito Calixto.

Tido como um dos maiores expoentes da pintura brasileira no início
do século XX, Benedito Calixto de Jesus nasceu em 14 de outubro de
1853, no município de Itanhaém, litoral sul do estado de São Paulo.
Um talento nato. Autodidata, com apenas oito anos faz seus primeiros
esboços. Ao sua família mudar-se para Santos, então com dezesseis anos,
precisou pintar muros e placas de propaganda para sobreviver.



benedito calixto - auto retrato


Pintor, historiador, professor e ensaísta, utiliza muito as paisagens
como tema. Em sua técnica apurada e um trabalho bastante pessoal, Calixto
apresenta uma pintura que podemos chamar de lisa, utilizando veladuras,
mantendo-se fiel às cenas locais quanto ao uso das cores. Em suas
telas com temas históricos e religiosos, utilizava de maneira ampla estudos
fotográficos como base e também a pesquisa histórica.

Como profundo conhecedor do litoral paulista, cartógrafo que era,
fez vários ensaios de mapas de Santos e ainda como historiador, escreveu
sobre as capitanias paulistas, tema preferido em suas aulas. Calixto
morreu em São Paulo no dia 31 de maio de 1927, deixando-nos como
legado, mais de setecentos obras.

carlos miranda (betomelodia) 




baía de são vicente

pescadores, baía de são vicente

barco no porto de santos

cubatão

descobrimento

igreja matriz de santos

praia josé menino e ilha de urubuqueçaba

partida de estácio de sá


destaco: cidade de santos


fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Bernardo Cid e Sua Técnica Única

betomelodia.blogspot.com


Bernardo Cid, nascido na cidade de São Paulo, estado de mesmo nome,
no ano de 1925, foi escultor, desenhista, gravador e pintor de formação
autodidata. Sua Arte não era facilmente classificada tanto que a crítica
especializada achou por bem enquadra-la em uma nova figuração, na época
utilizada por Wesley Duke Lee, pois era muito difícil definir sua obra.


bernardo cid

Suas telas possuem pouca luz e suas figuras humanas são disformes.
O curador Sérgio Pizoli usou as seguintes e palavras ao descrever a Arte
de Bernardo:  “São pinturas que beiram o preto, o marrom. As figuras têm
uma formação de desintegração, ele vai fundo nessa coisa da fisicalidade, da
pele, do músculo, das veias. Quando você olha, é de uma delicadeza pictórica,
tem uma sobreposição de cores, uma velatura como se fosse aquarela
.” Fato

notório que as cores nas obras dele, beiram o sombrio, onde seus temas pairam
em uma suave transparência que é um recurso para que seja
visualizado o contraste no tema criado por ele.

Definido como um artista único, possuidor de uma linguagem diversificada em
suas obras, Bernardo veio a falecer em 1982, na cidade onde nasceu,

deixando-nos um grande legado na história das Artes Plásticas do Brasil.

carlos miranda (betomelodia) 















destaco: sem título


fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( imagens sem títulos disponíveis )

domingo, 29 de janeiro de 2017

Alexander Pacheco, Teu Nome é Amor à Arte

betomelodia.blogspot.com


" Meu Brasil."

" Pinto o povo nas ruas, as rodas de capoeira e manifestações
pacíficas ou não. Pinto gente sofrida e gente contente.
Gente banguela e com dente. Pinto a sombra e pinto a luz.
Pinto o carnaval e a mulata que seduz. Pinto o Rio das praias
e o Rio das favelas. Das belezas e das tristezas. Pinto o
céu escuro mas também o anil. Porque se não fosse tudo isso,
não seria o Brasil. "
alexander pacheco




Alexander Pacheco.
Natural da cidade de Rio de Janeiro, veio ao nosso mundo em 1974,
para brindar-nos com seu imenso dom nas Artes Plásticas. E o faz
com enorme talento e maestria.

Em todas suas pinturas é observada a técnica única e primorosa, 
que nos revelam as cenas do cotidiano do Rio de Janeiro e de toda
esta nossa tão amada pátria, com seus personagens e seus encantos
retratando a diversidade cultural do Brasil. É Alexander, teu 
nome também é Amor à Arte. 

carlos miranda (betomelodia) 




pilão e gamela

maria lata d'água

casal de cangaceiros

dom quixote

carraspana

mulher no pilão

baiana na igrejinha

maria lata d'água II

saudades da infância

carnaval


destaco: lavadeiras da favela
  

fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google 

sábado, 28 de janeiro de 2017

Raimundo Santos, o Bida, e a Cultura Nordestina



" A Arte é o espelho da alma
e o reflexo da vida. "
bida

Bida, assim como muitos artistas da atualidade, é detentor de uma
maneira própria de executar seus trabalhos, pois não estão inseridos
em nenhum rótulo quanto à sua arte. Em determinadas fases usa
cenas do cotidiano tais como músicos, crianças, vendedoras,
lavadeiras e paisagens. Reconhecido internacionalmente é um 
artista com sua carreira consolidada e respeitada.

raimundo santos, o bida

Nascido na cidade de Nazaré das Farinhas, cidade do Recôncavo Baiano,
Raimundo começou a desenhar desde a mais tenra idade, três anos,
gravando suas lembranças de sua terra natal ao mudar para a capital,
Salvador. Aos dez anos, com o desenvolvimento de seus dons artísticos,
pintou seu primeiro quadro e mais tarde, atraído pelas Artes Plásticas
abandonou o curso de desenho arquitetônico dedicando-se
inteiramente à pintura, assumindo assim a carreira de pintor.

Após fazer sua primeira exposição coletiva, sua trajetória foi direcionada
à várias mostras nacionais e internacionais. Além de executar seus
trabalhos voltados para a divulgação das paisagens e personagens
do nordeste brasileiro, Bida apresenta-se também como cantor,
compositor e músico, sempre dentro de um contexto cultural.

carlos miranda (betomelodia) 

























fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( títulos das obras não disponíveis )