Mostrando postagens com marcador paisagismo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador paisagismo. Mostrar todas as postagens

sábado, 9 de setembro de 2017

Johann Georg Grimm, Impressões do Brasil Colônia

parahyba do sul - 1886



Filho de carpinteiro, em sua infância trabalhou como pastor de cabras, e também em alguns trabalhos
artesanais. Johann Georg Grimm é o destaque de hoje, sobre as Artes no Brasil Colônia. Foi
desenhista, pintor e decorador nascido em  Immenstadt, Alemanha no ano 1846, que
residiu no Brasil por alguns anos, e morreu em 1887 na cidade de Palermo,
Itália. Foi um dos precursores da pintura ao ar livre aqui no Brasil.



johann georg grimm



Estudou pintura na  Academia de Belas Artes de Munique, e após
viajar por vários Países da  Europa, Oriente e África, pelos idos de 1878, a
cidade do Rio de Janeiro o acolheu,  tendo ele fixado residência nos altos do bairro
de Santa Tereza.  Na Academia Imperial de Belas Artes, foi professor da "Cadeira Paisagismo"
onde professou o estudo da pintura ao ar livre, um dos motivos de sua saída da Academia Imperial por
seus métodos de ensino,  divergirem dos antão clássicos fundamentos da Academia Imperial.
Em seus nove anos de estada no Brasil, nos legou um precioso acervo sóciocultural.




Como sempre faço questão de ressaltar,  ao final da postagem,  lá na série de links apresentados em
"links para suas preferências no blog",  é possível saber mais sobre outros Artistas Plásticos,
assim como sobre outros estilos de sua preferência, com total segurança, aqui mesmo
em meu  blog,  e também em meus outros espaços culturais na Web.  Apreciem.

carlos miranda (betomelodia) 




fazenda marzagão

fazenda retiro

rochedo da boa viagem

detalhe de paisagem
cachoeira em teresópolis

vista panorâmica de sabará

paisagem montanhosa brasileira

vista do rio de janeiro, tomada de santa tereza

vista do morro do cavalão

vista da cidade de sapucaia

vista da fazenda recreio




meu destaque: vista da ponta de icaraí - 1884




fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( atenção: tamanho das telas adaptados à diagramação )

domingo, 3 de setembro de 2017

Nicolas Antoine Taunay, Suas Paisagens do Brasil Colônia

view of the bay and the entry of the city of rio de janeiro as seen from the terrace of the
convent of santo antônio


Nicolas Antoine Taunay nasceu em 10 de Fevereiro de 1755 em Paris, França, onde veio a morrer em
20 de Março de 1830, legando ao Brasil e ao mundo, obra histórica de grande valor. Veio para
o Brasil em 1916,  aqui permanecendo até 1921, como integrante da  Missão Artística
Francesa
, cujo principal objetivo foi criar a primeira academia de artes no País.



nicolas antoine taunay, autorretrato


Iniciou os seus estudos na  pintura aos treze anos na  Escola de Belas Artes
de Paris, e de 1784 a 1787 cursou em Roma, Itália, a Academia Real de Pintura. A fase
histórica de  sua obra teve início em 1804,  como um dos pintores escolhidos para retratar na
Alemanha as campanhas de Napoleão.  A queda do Imperador levou Taunay a solicitar apoio ao trono
português por motivo de  perseguição política  na França, solicitando ser membro da missão
artística com destino ao Brasil. Aqui foi pensionista do Reino e integrou o grupo que
criou a Academia Imperial de Belas Artes, onde recebeu a cadeira de pintura
paisagística em 1820. Mas ano depois, foi substituído por um colega
português e descontente, resolveu retornar à Paris. Grato
por seus serviços, o Rei de Portugal concedeu-lhe
então o honroso título de Barão de Taunay.





Como sempre faço questão de ressaltar,  ao final da postagem,  lá na série de links apresentados em
"links para suas preferências no blog",  é possível saber mais sobre outros Artistas Plásticos,
assim como sobre outros estilos de sua preferência, com total segurança, aqui mesmo
em meu  blog,  e também em meus outros espaços culturais na Web.  Apreciem.

carlos miranda (betomelodia) 




apollo visiting admetus


the bivouac of the sans culottes

moses rescued from the water


view of rio de janeiro taken from the hill of gloria

view of the bay of rio de janeiro taken from the tijuca mountains

carioca square, rio de janeiro

heroism marine vessel avenger commanded by captain renaudin


portrait of félix emile taunay

saint matthew the evangelist




wiew from the outeiro, the beach and the church of glória


fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( atenção: tamanho das telas adaptados à diagramação )

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Leandro Joaquim, Suas Telas Elípticas

vista da igreja e praia da glória, 1790


O destaque de hoje sobra as Artes Plásticas Brasileiras, revela muito pouco sobre um pintor que nos
legou uma interessante obra. Mulato, provavelmente nascido na cidade do Rio de Janeiro na
época capital do Brasil Colônia, por volta de 1738, cidade na qual viveu por toda sua
vida, lá tendo morrido aparentemente no ano de 1798. Segundo registros ele
foi um discípulo de  João de Souza,  e também de  Mestre Valentim.

Autor de muitas telas com  temas religiosos para igrejas e retratos,
criou  cenários  para uma das primeiras  casas de espetáculos  na capital da
Colônia no ano de 1769. Tido por Mário de Andrade como o mais destacado pintor da
segunda metade dezoito. Teixeira Leite o considerou um dos melhores da Escola Fluminense,
tanto na técnica quanto no estilo,  sobressaindo-se  pelo desenho fluente e pelo colorido harmonioso.


revista militar no largo do paço, s.d.


Leandro nos legou oito telas em formato elíptico, seus mais famosos trabalhos que foram criados para
a decoração de um dos pavilhões do Passeio Público,  um parque criado por Mestre Valentim,
das quais  seis foram remidas,  e são parte do  acervo do  Museu  Histórico Nacional.
Nelas, paisagens do Rio de Janeiro e da Baía da Guanabara são reveladas,
estando entre as primeiras pinturas paisagísticas feitas no Brasil,
e são de grande interesse artístico, histórico e cultural.




Como sempre faço questão de ressaltar,  ao final da postagem,  lá na série de links apresentados em
"links para suas preferências no blog",  é possível saber mais sobre outros Artistas Plásticos,
assim como sobre outros estilos de sua preferência, com total segurança, aqui mesmo
em meu  blog,  e também em meus outros espaços culturais na Web.  Apreciem.

carlos miranda (betomelodia) 




pesca da baleia na baía da guanabara, s.d.

dom luis de vasconcelos e souza, 1790

vista da lagoa do boqueirão e do aqueduto de santa teresa, 1790


procissão marítima, s.d.


visita de esquadra inglesa na baía de guanabara, s.d.

imaculada conceição. s.d.





fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( atenção: tamanho das telas adaptados à diagramação )

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Facchinetti, a Grandeza de suas Paisagens

praia de copacabana, vista do forte do leme - 1872


Nicolao Antonio Facchinetti, cenógrafo, desenhista, pintor paisagista e professor, embora nascido em
Treviso, província italiana da região de Vêneto,  Itália, tem seu nome inscrito no rol dos pintores
ítalos-brasileiros por seu legado às Artes Plásticas Brasileiras  de seus históricos registros
de belas paisagens brasileiras. Nascido em 1824, faleceu na cidade do  Rio de Janeiro
no ano de 1900. Mudou-se para o Rio de Janeiro aos 25 anos, 1849, até sua morte.


facchinetti


Segundo consta, estudou desenho na cidade de Bussaro, tendo cursado pintura
na Academia de Veneza,   onde provavelmente foi influenciado pelas obras de Ippolito
Caffi e  Luigi Querena, famosos paisagistas.  Aproximadamente no ano de 1865,  pinta belas
paisagens das regiões serranas do Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo, não sem antes ir
em  viagens de estudos  sobre as características das paisagens  a serem transpostas para suas telas.




Como sempre faço questão de ressaltar,  ao final da postagem,  lá na série de links apresentados em
"links para suas preferências no blog",  é possível saber mais sobre outros Artistas Plásticos,
assim como sobre outros estilos de sua preferência, com total segurança, aqui mesmo
em meu  blog,  e também em meus outros espaços culturais na Web.  Apreciem.

carlos miranda (betomelodia) 




praia de botafogo

padaria francesa - petrópolis

casa da quarentena - praia grande

fazenda em teresópolis

residência da baronesa de são joaquim - teresópolis


fazenda flores do paraiso

cascata no parque lemgruber - tijuca

fazenda montalto

ilha de paquetá - baía do rio de janeiro

praia de icaraí - niterói

fazenda veneza







enseada do botafogo



fontes
imagens: google - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

( atenção: tamanho das telas adaptados à diagramação )