Mostrando postagens com marcador vanessa da mata. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador vanessa da mata. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Passarinhos, com Emicida e Vanessa da Mata

emicida e vanessa da mata


"Enquanto Minha Imaginação Compuser Insanidades Domino a Arte"
emicida


O destaque de hoje tem o nome com uma história interessante:  é classificado  por seus colegas como
"assassino", e que "mata" os adversários com suas rimas. Seu nome é Leandro Roque de Oliveira,
nascido em São Paulo, capital, em 17 de Agosto de 1985, e é um "rapper" e produtor musical. É
na atualidade um dos maiores nomes do  "Hip-Hop"  no Brasil por suas composições, e por
suas rimas  e vitórias nas "batalhas de improvisação".  Mas vamos ao por que do nome
pelo qual ele é conhecido, Emicida, bastando juntar duas palavras,  MC e homicida
e pronto: seu nome artístico. Sua primeira aparição na mídia foi no ano de 1986
com o videoclipe "Triunfo", que hoje ultrapassa a marca de oito milhões de
visualizações no Youtube. Em 2009, estreou com o mixtape contendo
25 faixas, com um título... bem original: "Pra Quem Já Mordeu Um
Cachorro Por Comida, Até Que Eu Cheguei Longe".  Talento.

Minha escolha para ilustrar a postagem, foi baseada no tema
escolhido por Emicida, mostrando que a boa leitura ilumina nossa
vida, abrindo novos e inusitados horizontes no processo educativo e
evolutivo, em todas, note que digo todas, as classes sociais.  O vídeo tem
como título Passarinhos,  uma alusão à atual falta de perspectiva da juventude,
que conta com a participação de Vanessa da Mata. É para pensar, mas também, agir.




Lembro que, nos links apresentados em "links para suas preferências no blog", ao final da postagem, é
possível saber mais sobre este ou outros Artistas, assim como sobre outras Músicas ou ritmos de
sua preferência, em total segurança. Naveguem e descubram o  Brasil  na  Música e na Arte.

carlos miranda (betomelodia) 




Despencados de voos cansativos complicados e pensativos
Machucados após tantos crivos blindados com nossos motivos
Amuados reflexivos e dá-lhe anti-depressivos
Acanhados entre discos e livros inofensivos

Será que o sol sai pra um voo melhor eu vou esperar talvez na primavera
O céu clareia e vem calor vê só o que sobrou de nós e o que já era
Em colapso o planeta gira tanta mentira aumenta a ira de quem sofre mudo
A página vira o são delira então a gente pira e no meio disso tudo tamo tipo

passarinhos soltos a voar dispostos
A achar um ninho nem que seja no peito um do outro

A Babilônia é cinza e neon eu sei meu melhor amigo tem sido o som ok
Tanto carma lembra armagedon orei busco vida nova tipo ultrassom achei
Cidades são aldeias mortas desafio nonsense competição em vão que ninguém vence
Pense num formigueiro vai mal quando pessoas viram coisas cabeças viram degraus

No pé que as coisas vão "Jão" doidera daqui a pouco resta madeira nem pro caixão
Era neblina hoje é poluição asfalto quente queima os pés no chão
Carros em profusão confusão água em escassez bem na nossa vez
Assim não resta nem as baratas injustos fazem leis e o que resta "proceis"
Escolher qual veneno te mata pois somos tipo

Passarinhos soltos a voar dispostos
A achar um ninho nem que seja no peito um do outro


emicida



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Acreditar, Vanessa da Mata

vanessa da mata


Dona Ivone Lara

Talvez não conheçam Yvone Lara da Costa mas, tenho certeza que todo o Brasil e o mundo conhece
as composições de Dona Ivone Lara, a Rainha do Samba. Nascida em Botafogo, bairro da zona sul
da cidade do Rio de Janeiro, em 13 de abril de 1921,  é a matriarca do autêntico Samba Carioca.
Compositora e Cantora,  filha de pais ligados à  Música  e formada em  Terapia Ocupacional,
trabalhou até sua aposentadoria em 1977. O dom para a Música veio ao perder seus pais
ainda criança. Foi criada por seus tios que ensinaram-na a tocar cavaquinho e ouvir o
ritmo símbolo do Brasil, o Samba, tendo aulas com Lucilia Villa Lobos e de tão boa
aluna, recebeu elogios do marido desta, o maestro Villa-Lobos. Com esta base
Dona Ivone Lara  aos poucos foi ingressando  no grande rol dos sambistas.

Dedicada inteiramente à  carreira artística,  teve como principais parceiros
Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola,  membros da escola de samba que foi
a precursora da Império Serrano,  a Prazer da Serrinha. Na Império desfilou como
passista na ala das baianas, também compondo até que a consagração veio no ano de
1965 com "Os Cinco Bailes da História do Rio",  sendo a primeira mulher a fazer parte da
Ala de Compositores de uma Escola de Samba.  As suas composições, gravadas por muitos
artistas como Roberta Sá, Beth Carvalho, Paulinho da Viola, Clara Nunes e outros mais, são a
prova da perenidade de suas belas composições.  Também foi atriz em filmes e em especiais do
programa "Sítio do Pica-Pau Amarelo", representando a famosa "Tia Nastácia". É  Dona Ivone Lara.
                                                                                                                                               
Escolhi o vídeo em que Vanessa da Mata interpreta  "Acreditar",  um Samba que tem por autores
Dona Ivone Lara em parceria com Délcio Carvalho, e que foi parte de meu repertório. Lembro
que nos links apresentados em "links para suas preferências no blog", no final da página é
possível saber mais sobre este ou outros Artistas,  assim como sobre outras Músicas ou
Ritmos de sua preferência,  aqui mesmo em meu blog, em total segurança.  Apreciem.


carlos miranda (betomelodia)




Acreditar eu não recomeçar jamais
A vida foi em frente
E você simplesmente não viu que ficou pra trás

Não sei se você me enganou pois quando você tropeçou
Não viu o tempo que passou
Não viu que ele me carregava e a saudade lhe entregava
O aval da imensa dor

E eu que agora moro nos braços da paz ignoro o passado
Que hoje você me traz
E eu que agora moro nos braços da paz ignoro o passado
Que hoje você me traz


dona ivonne lara / delcio carvalho 



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Segue o Som, Vanessa da Mata



Nesta véspera de "feriadão" aqui no Brasil, destacamos a compositora e
cantora Mato-grossense Vanessa da Mata, interpretando a música Segue o Som,
carro chefe de seu novo CD, revelando a contemporaneidade de nossa
sociedade com suas concepções distorcidas, fanatismos e pessoas
vazias em sua essência.


vanessa da mata

Vanessa mostra o olhar profundo de um observador que tem como inspiração
a vida, trazendo em sua letra a dureza, o amor e a alegria de viver em nosso
dia-a-dia. Como ela o diz, sua inspiração está na vida e a vida, deve ser
repleta de sólidas relações para que nossos passos sejam firmes.

carlos miranda (betomelodia)





Segue o som pense um pouco no que está fazendo
Relaxe seu semblante e pense no que está se metendo
Eu não queria dizer nada mas sou sua amiga
Enxergue além de você e pense na medida

Vamos sair um pouco pra dançar vamos ver a vida
Sobre outras curvas outros aspectos sem muita loucura
Te conheço já há tanto tempo não quero te ver mal
Mas um momento é apenas um momento

Vamos sair vamos sair vamos sair...

Gosto que dance comigo num passo pequeno pura curtição
Dramas são sempre enrolados tome mais cuidado não vá sem razão

Segue o som segue o som segue o som...

Vamos sair um pouco pra dançar vamos ver a vida
Mas um momento é apenas um momento

Um momento um momento um momento...

vanessa da mata



fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Amado, Vanessa da Mata



Em Alto Garças, Mato Grosso, uma pequena cidade
a 400 quilômetros de Cuiabá, cercada de rios e cachoeiras,
nasceu Vanessa da Mata. Apaixonada por música
desde a infância, ouvia de Luiz Gonzaga a Tom Jobim,
de Milton Nascimento a Orlando Silva.


vanessa da mata

Gostava de ouvir também ritmos regionais como o carimbó,
nos discos trazidos das viagens de um tio à Amazônia. 
Ouviu samba, música caipira e até música brega italiana,
sons que chegavam pelas ondas da rádio AM. Essa mistura de
preferência, de estilos, é a receita do sucesso de suas
composições e interpretações.

Abaixo uma mostra de seu trabalho, a música Amado,
que foi tema principal de uma novela, em um vídeo
editado por Marina Boa Vista.

carlos miranda (betomelodia)







Como pode ser gostar de alguém
E esse tal alguém não ser seu
Fico desejando nós gastando o mar
Pôr-do-sol postal mais ninguém

Peço tanto a Deus para esquecer
Mas só de pedir me lembro
Minha linda flor meu jasmim será
Meus melhores beijos serão seus

Sinto que você é ligado a mim
Sempre que estou indo volto atrás
Estou entregue a ponto de estar sempre só
Esperando um sim ou nunca mais

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer

Sinto absoluto o dom de existir
Não há solidão nem pena
Nessa doação milagres do amor
Sinto uma extensão divina

É tanta graça lá fora passa
O tempo sem você
Mas pode sim
Ser sim amado e tudo acontecer

Quero dançar com você
Dançar com você
Quero dançar com você
Dançar com você


vanessa da mata




fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

Boa Sorte, com Vanessa da Mata e Ben Harper




Uma pequena cidade a 400 quilômetros de Cuiabá,
cercada de rios e cachoeiras.  O nome da cidade é Alto Garças, e
o ano, 1976. Lá nasceu Vanessa Sigiane da Mata Ferreira.

Sangue xavante em suas veias, cresceu ouvindo de Luiz Gonzaga
a Tom Jobim, de Milton Nascimento a Orlando Silva, além
de ritmos regionais tais como carimbó, música caipira, samba e
até as bregas de origem italiana. 


ben harper e vanessa da mata

Uma bonita mulher, dona de uma voz agradável que
me lembra um grande ícone da nossa MPB, Gal Costa
na década de setenta, por seu carisma e estilo de interpretar,
é a autora da versão da música de Ben Harper, Good Luck.

Assista agora o vídeo em que o autor  e Vanessa
dão um show no palco.

carlos miranda (betomelodia)






É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte
Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará

Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz
Tudo o que quer de mim
Irreais expectativas
Desleais

That’s it
There is no way
It over, Good luck
I have nothing left to say
It’s only words
And what l feel
Won’t change

Tudo o que quer me dar   Everything you want to give me
É demais   It too much
É pesado   It’s heavy
Não há paz   There is no peace
Tudo o que quer de mim   All you want from me
Irreais   Is’nt real
Expectativas   Expectations
Desleais

Mesmo se segure
Quero que se cure
Dessa pessoa
Que o aconselha
Há um desencontro
Veja por esse ponto
Há tantas pessoas especiais

Now even if you hold yourself
I want you to get cured
From this person
Who poisoned you
There is a disconnection
See through this point of view
There are so many special people in the world
so many special people in the world in the world
All you want
All you want

Tudo o que quer me dar    Everything you want to give me
É demais   It too much
É pesado   It’s heavy
Não há paz   There is no peace
Tudo o que quer de mim   All you want from mem
Irreais   is’nt real
Expectativas   Expectations
Desleais

Now were Falling into the night
Um bom encontro é de dois

ben harper / versão por vanessa da mata


fontes
imagens: google - vídeo: youtube - texto: carlos miranda (betomelodia)
base das pesquisas: google